Dicas para contratar Seguro Viagem


O seguro viagem ainda é um produto bastante desconhecido pelo consumidor brasileiro, principalmente quando comparado a outras modalidades de seguro, como o seguro de carro. No entanto, o crescimento do setor turístico no país tem feito com que a procura pelo serviço venha aumentando constantemente.

Afinal, ao planejar uma viagem — principalmente de férias —, tudo o que a pessoa não deseja é ocupar sua cabeça pensando nos possíveis transtornos pelos quais possa passar. Desse modo, contratar um seguro viagem é a melhor forma de prevenir-se contra "dores de cabeça", como extravio de bagagens, contração de doenças ou, em casos extremos, um acidente fatal, que pode gerar acarretar grandes custos de traslado do corpo.


Dicas para seguro viagem internacional


• Compre Passagens aéreas em promoção


Da mesma maneira que o seguro automotivo, o seguro de viagem pode ser contratado por intermédio de um corretor. No entanto, a opção mais comum é contratá-lo juntamente à agência de viagem que organizou o seu pacote. Os preços do seguro viagem podem variar bastante, de acordo com o tipo de cobertura (contra extravio de bagagens, acidentes, mortes), a idade e até o estado civil do contratante.

Mas, mesmo tendo isso em mente, ainda pode parecer muito complicado contratar um serviço do tipo. Afinal, além de não querer se preocupar com a viagem, o indivíduo também não quer ter dúvidas sobre o que o seu seguro cobre de fato. Atento a esse quadro, o G1 elaborou um lista com sete dicas para facilitar a vida de quem pretende contratar um seguro viagem, lista essa que reproduzimos a seguir:


1. Leia muito bem os itens da parte de cobertura na apólice de seguro, para saber contra quais transtornos você está, de fato, assegurado. Afinal, ao contratar um seguro apenas para extravio de bagagem, você não tem nenhuma proteção contra acidentes, por exemplo;

2. Antes de contratar o serviço, verifique se o seu cartão de crédito já não oferece o seguro de viagem. Geralmente, tal serviço é oferecido gratuitamente, principalmente para clientes de cartões internacionais e premium. No entanto, também é comum que a cobertura oferecida seja básica, então, dependendo da sua necessidade, vale cogitar a contratação de um plano separado;

3. Cuidado ao contratar seguros no exterior. Embora muitos deles sejam bons e com preços acessíveis, no caso do não cumprimento dos serviços prometidos, não existe a quem recorrer no Brasil, pois tais serviços não se submetem à legislação brasileira;

4. Ao contratar o seguro, não omita riscos relevantes, como, por exemplo, a prática de esportes radicais. Embora tal informação signifique um custo maior no seguro, ela se faz necessária para evitar complicações com a seguradora, a qual pode alegar que a contratação não foi feita de boa-fé;

5. Em caso de dúvida ou problema com o seguro, o cliente deve recorrer, primeiramente, à ouvidoria da seguradora. No caso de não resolução do problema, o órgão a ser procurado é a Superintendência de Seguros Privados (Susep), no telefone 0800 021 8484;

6. Mesmo depois de partir para a viagem, ainda é possível contratar um seguro. Basta entrar em contato com o corretor e informá-lo de que você já está se deslocando. Tal informação é necessária pois, no caso de necessidade de acionar o seguro, pode parecer que ele foi contratado posteriormente à constatação de algum problema;

7. Ao alugar um carro no exterior, informe-se sobre o seguro do veículo e a cobertura de danos a terceiros, pois estes não estão incluídos nos seguros de viagem. Especialistas afirmam que a maioria dos casos de acidentes envolvendo turistas brasileiros no exterior, quando relatados às seguradoras, estão relacionados à condução de automóveis.